Uncategorized

Dicas de Aposentadoria do autônomo

A Aposentadoria do autônomo é assunto importante, pois a cada ano cresce o número de trabalhadores nessa condição, pois a economia no Brasil está instável, o desemprego alcançou cerca de 13 milhões  de brasileiros, e quando os trabalhadores perdem sua renda logo buscam por uma maneira de obter outra fonte de renda, o momento de desemprego também é seguido por um aumento significativo de aplicativos e de diversas possibilidades de empreender, e quando os trabalhadores não se reposicionam no mercado de trabalho partem para atividades autônomas como as citadas, mas a pergunta que fica é a seguinte: Como fica a aposentadoria do autônomo?

Faça uma consulta sobre a sua aposentadoria clique aqui.

Com certeza a primeira pergunta que vem à mente é:

Se a Previdência Social está com déficit a tantos anos, por que o autônomo deve contribuir?

E a resposta é simples, a contribuição é de caráter obrigatório, a partir do momento que exercer atividade remunerada, logo a pergunta será, quanto devo contribuir?

E a partir dessa pergunta podemos dar uma preciosa dica para aposentadoria do autônomo:

Aposentadoria do autônomo.

Análise qual a melhor estratégia para aposentadoria do autônomo:

De maneira simples vamos imaginar duas hipóteses em que o autônomo se enquadra.

1º hipótese da aposentadoria do autônomo:

O contribuinte Ricardo trabalhou como Gerente de engenharia durante os últimos 10 anos, e já contribui a 36 anos ao todo, agora com 55 anos de idade foi demitido da empresa onde exercia atividade remunerada, e decide então trabalhar de maneira autônoma prestando consultoria, hoje Ricardo encontra-se próximo de se aposentar pela regra de pontos 96, pois soma 91 pontos, ainda que a cada 2 anos aumente um ponto, em 2022 ele se aposentará com salário do benefício integral, ou seja, Ricardo poderá contribuir + 3 anos no teto da previdência para receber uma aposentadoria próximo ao teto e ter um aumento dos seu rendimento já que poderá optar por continuar a trabalhar de forma autônoma, nesse caso é extremamente vantajoso continuar a contribuir.

2º hipótese da aposentadoria do autônomo:

Lucas acaba de completar 25 anos, recém formado em administração trabalhou como auxiliar de escritório, com recolhimento do INSS sobre 2 salários mínimos durante o seu período de formação, e foi mandado embora após 5 anos, ainda não conseguiu voltar ao mercado de trabalho para atuar naquilo que se formou, a situação do Lucas é a seguinte, 25 anos de idade, com 5 anos de contribuição, o mesmo decide utilizar os recursos para investir em um automóvel e trabalhar com aplicativos, a pergunta fica se é interessante ele continuar contribuindo com 2 salários mínimos ou contribuir com o valor mínimo para se aposentar? A resposta é que depende quais são as suas pretensões futuras, pois nesse caso podemos ter além da aposentadoria da Previdência Social, a aposentadoria privada, a seguir vamos destacar alguns pontos importante:

Aposentadoria da Previdência Social

Para aqueles que são mais jovens e estão distante do momento de se aposentar é importante contar com uma boa estratégia, afinal, a reforma da previdência impacta diretamente a aposentadoria deste grupo, uma vez que não participarão das regras de transição, e isso pode causar um desconforto, porém é importante perceber que a Previdência Social trabalha com uma forma de “Pacto de Gerações”, enquanto a classe que alcança os requisitos de aposentado recebem, a classe trabalhadora paga, o desequilíbrio está na parcela da nossa população que alcança a terceira idade x contribuintes.

Dada essa explicação, é importante demonstrar que para a geração anterior receber, e a Previdência voltar a ter equilíbrio é necessário que a contribuição continue existindo, assim como essa geração de contribuintes espera a contribuição da geração futura e assim por diante, é um ciclo, e a reforma da previdência tende a equilibrar esses fatores.

Proposta da Reforma da Previdência

Há uma proposta de mudança da Previdência, onde o contribuinte passa a recolher para um fundo individual, e que esses recursos ficarão aplicado, para que seja usado no futuro.

Por fim, vale destacar que ao ser contribuinte, o seguro abrange não apenas a aposentadoria futura, mas também os benefícios concedidos temporariamente, como a licença maternidade, auxílio doença, e se necessário a aposentadoria por invalidez entre outros benefícios cobertos pela Previdência Social.

Sobre a Previdência Privada.

Agora que o Lucas já foi orientado sobre a sua contribuição e todos os benefícios que a participação da Previdência Social gera, vamos falar sobre a previdência privada, aquelas contratadas junto as instituições financeiras, que projetam um valor futuro com base naquilo que vai ser investido mensalmente, vamos supor que o Lucas decide então que a previdência privada é um bom caminho, e então inicia uma jornada de investimento que daqui a 25 anos, ou seja, quando alcançar 50 anos, ele tenha um patrimônio de R$ 500 mil, talvez por alguma variação ou por não conseguir cumprir com todos os meses como planejou alcança de fato R$ 450 mil, ainda sim, a vantagem é grande, pois esse é um patrimônio líquido, que poderá ser aplicado para gerar renda, e até mesmo poderá ser sacado para gerar um novo negócio, algo que é impossível de realizar na Previdência Social.

Dica de Ouro: Não deixe de contribuir para o INSS, ainda que com o menor valor, o fato de contribuir e atingir o tempo de contribuição e idade necessária para se aposentar garante na pior das hipóteses um salário mínimo, que hoje é de R$ 998,00, porém anualmente é corrigido pela inflação, o que quer dizer que daqui a 20 anos será um valor bem maior, além de estar seguro em relação a acidentes ou de outros auxílios do INSS.

Saiba como gerar a guia GPS e como realizar o pagamento da mesma no seguinte artigo

A aposentadoria é algo muito importante, e planejar-se para esse momento é essencial, por isso sempre indicamos que a ajuda de um profissional especializado é essencial, já destacamos sobre a necessidade de procurar um profissional no conteúdo por que procurar por um advogado especialista em direito previdenciário para cuidar da sua aposentadoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s